Cody Rhodes brincou com fogo no AEW Dynamite

378 0
Cody brincando com fogo no AEW Dynamite

Curioso para saber se a AEW falou da WWE nesse programa? Falar não falou, mas o Cody fez umas gracinhas e o AEW Dynamite foi muito ruim.

O show começou com Bryan Danielson enfrentando Alan Angels, na sua saga contra os membros da Dark Order. Antes disso, vimos que Hangman Page está nos comentários.

1ª luta: Bryan Danielson vs. Alan “5” Angels

Bryan começou a luta mostrando sua técnica e força, combinando os holds com chutes poderosos. Era questão de tempo até o Angels sucumbir. Mas fica aqui a minha crítica da plateia não estar cantando “YOU’RE GONNA GET YOUR FUCKING HEAD KICKED IN”.

Compreensível, pois Bryan está enfrentando os membros da Dark Order em suas respectivas cidades natais.

Depois de bastante troca de golpes, Bryan escapou de um moonsault e aplicou seu running knee. E então, fez sua submissão de joelho até Angels pedir água.

Vencedor: Bryan Danielson via submissão

Achei bem inteligente da AEW construir a história dessa forma, onde Bryan enfrenta os membros da Dark Order nas suas cidades. Tem muita história que é só coincidência e tratam como se fosse genialidade, mas essa aqui foi de caso pensado mesmo.

Bryan falou no ringue que semana que vem ele vai chutar a cabeça de um membro da Dark Order de Long Island, e tomará o cinturão de Adam Hangman Page na cidade dos Cowboys, em Dallas. Page ficou cansado de ouvir baboseiras e foi em direção ao ringue, mas John Silver veio e impediu que ele fosse até lá.

Foi John Silver que correu para o ringue, mas Bryan escapou e foi embora. Não antes de dizer que Silver e Page são uma piada.

Bom, teve uma promo meio esquisita do Miro. Nem quis prestar atenção e sinto que não perdi nada. Logo depois, Punk e Lee Moriarty fizeram suas entradas, mas MJF também veio de terno do Hannukah para a mesa dos comentários.

2ª luta: Lee Moriarty vs. CM Punk

Os dois começaram com uma luta agarrada, reversões e mais holds. Ficaram nisso por um bom tempo até que os golpes foram para algo mais pesado. Punk fez um crossbody, Lee fez um crossface.

Teve um momento bem legal que o Punk foi para seu Pepsi Twist, e então Lee Moriarty reverteu e o aplicou. Conhece bem o ídolo que tinha no passado o menino Lee.

Mas aí Punk se recuperou, reverteu um suplex e colocou Lee Moriarty nos ombros. Não teve jeito, Go to Sleep aplicado e um abraço pra Lee Moriarty.

Vencedor: CM Punk via pin

Essa luta mostrou muito do que Lee Moriarty é capaz num ringue, e mesmo com o Punk num ritmo abaixo do que esperaríamos, foi muito bom de ver o combate.

MJF interrompeu a música do Punk e começou a falar besteira pra cima de Punk. Desmereceu os adversários que ele bateu nas últimas semanas, e que ele não faz mais do que a Britt Baker.

Punk rebateu falando mal da roupa de MJF, e que ele deveria levar a sua piroquinha pro ringue para tomar uma porrada. O público amou e ficou cantando piroquinha.

MJF falou que o Punk precisa dele mais do que ele precisa de Punk, que não é nada desde 2011. MJF falou que em Long Island, sua cidade natal, ele será melhor que Roddy Piper em Portland, Bret Hart no Canadá, e melhor que CM Punk em Chicago.

E aí MJF falou sobre o cachorro de Punk, Larry, dizendo que se ele levar aquele pulguento pra lá de novo, MJF colocará o cachorro pra dormir. Punk ficou pistola, foi para cima de MJF, que contou com a presença de Wardlow e dos juízes para que não acontecesse um caô ali.

Na sequência, vimos a campeã Dra. Britt Baker DMD falando a derrota de Jamie Hayter, que por enquanto ainda é sua amiga, mas que ela não tem que focar no passado. Semana que vem, Hayter enfrentará Riho. Se sobrar algo, aí ela terá a title shot que conquistou.

Adam Cole entrou e foi embora

Não deu para entender muito bem, mas Adam Cole simplesmente foi até o ringue, fez suas taunts, e voltou para a mesa dos comentaristas. Aí veio Orange Cassidy para confrontá-lo.

Cassidy provocou Adam Cole, aplicou seu violentíssimo chute na canela, e não percebeu os Young Bucks vindo por trás. Eles aplicaram o mesmo violentíssimo golpe em Orange Cassidy, até que Cole acerto um low blow no adversário.

E aí os Young Bucks acertaram o menos violento superkick em Orange Cassidy, que ficou no chão.

Tony Nese expulsou o resquício de carisma que tinha em nós com uma promo.

3ª luta: Wardlow vs. AC Adams

Também não sei quem é AC Adams. Wardlow acertou um clothesline e 3 powerbombs e venceu.

Vencedor: Wardlow via pin

É isso.

Pra piorar, Spears veio no ringue e desceu a cadeirada no rapaz.

Depois dos comerciais, PAC e Penta estão no backstage falando que Rey Fenix está machucado. Dia triste. PAC está com um tapa-olho, mas disse que isso não impedirá ele de lutar na sexta-feira.

E vimos Tazz se juntando aos comentaristas. Sim, esse programa está uma bagunça.

4ª luta: The Gunn Club vs. Darby Allin & Sting

A preocupação aqui é que tem dois idosos lutando num ringue. Sting e Darby estão com uma pintura que mistura os dois estilos deles, e é algo muito esquisito.

Essa luta começou bem agitada com Colton e Darby. Sting logo vei para a luta e Billy Gunn também, o verdadeiro confronto de cabelecas.

E o combate continuou, com Darby Allin dando suicides kicks em velocidades preocupantes e se jogando pra trás como se a gravidade não existisse.

Acabou que Colton levou um Stunner e foi direto para o Scorpion Death Drop de Sting, e como diria Octavio Neto, é fatal.

Vencedores: Darby Allin & Sting via pin

É assustador como Darby Allin tenta se matar toda semana só para nos entreter com seus saltos.

Nos bastidores, Jericho estava dando uma entrevista e foi atacado pela 2.0 com Daniel Garcia. Eles desceram a porrada no Jericho e tacaram ele num portão, com uma cadeirada de sobremesa. A verdade é que Jericho tá na Inglaterra em turnê e precisava de um segment para ser cortado do Rampage.

De volta aos comentários, Tazz fez igual Ciampa e trouxe de volta a matemática de Scott Steiner. Enquanto isso, Lio Rush veio e falou sobre quem ele é. E Lio trouxe a matemática de volta à realidade, pois ele é um lutador e mesmo com 1% ele daria tudo de si.

Daí veio Dantre e Ricky Starks e se abraçaram na frente de Lio Rush, tal qual quando você vê um story da sua ex com o atual. Mas o segment foi bem fraco.

Depois vimos Jade Cargill falando numa promo, e então Thunder Rosa interrompeu dizendo que estará nos comentários nessa sexta-feira.

5ª luta: Kris Statlander vs. Ruby Soho

Kris começou trabalhando no braço de Ruby Soho, e aplicou diversos holds para tentar segurar a ex-WWE. Ruby é uma lutadora nata, então devolveu na mesma moeda.

Ruby fez uma catapulta e Kris escapou plantando bananeira, isso foi muito legal.

Na volta dos comerciais, vimos Kris acertando um Blue Thunder Bomb na Ruby. Kris estava muito bem na luta, mas acabou sucumbindo para o golpe mais fatal no wrestling, o rolamento.

Vencedora: Ruby Soho via pin

Essa luta foi muito boa mesmo, mas o final podia ser algo melhor que um roll-up.

As duas se cumprimentaram no final, e Ruby comemorou. Enquanto Vickie Guerrero apareceu para xingar Kris Stalander, Nyla Rose atacou Ruby no ringue. Kris veio salvar e Nyla vazou.

E vamos para o evento principal.

6ª luta: Andrade El Idolo vs. Cody Rhodes

Enquanto Cody Rhodes entrava pelo seu túnel central, Andrade o atacou. Mas o foda aqui foi o Arn Anderson caindo do stage, mais uma vez sendo vítima da gravidade. Pior ainda foi que o Jose, manager de Andrade, o ajudou a levantar antes dos dois começarem a trocar socos.

Enfim, a luta era uma briga de rua então tava tudo isso valendo. Os dois começaram a se pegar de porrada no ringue, e quando Cody tirou sua cinta, Andrade acertou um low blow. Andrade então sentou o cacete em Rhodes com a cinta.

Depois, Andrade atacou o Cody com um laptop (?) e mostrou que a internet ataca Cody com gosto. Mais e mais objetos indo para o ringue, afinal é uma Street Fight.

Andrade arrancou o tablado de fora do ringue, mas Cody reverteu e acertou um back body drop. Cody sangrando, manda Andrade pro ringue e acha um kendo stick debaixo do ringue.

Mas aí Cody pegou uma marreta, sim, a indireta para a WWE não poderia faltar, e ele pegou do mesmo jeito que Triple H, mas jogou a marreta fora e buscou uma icônica pá de ouro. Uau, toma aí a sua indireta.

Jose veio com um TAZER, mas apanhou com a pá. Daí a luta continuou no ringue, e Cody voou numa mesa, mas Andrade queria mais e montou outra.

Foi aí que Cody reverteu e sua esposa Brandi apareceu, e colocou fogo na mesa do ringue. Cody foi para um Reverse DDT na mesa incandescente, e finalizou o combate.

Vencedor: Cody Rhodes via pin

O final melhorou bastante o que se pensar desse AEW Dynamite, mas isso custou umas boas queimaduras de segundo grau tanto em Cody quanto em Andrade.

E aí a gente descobriu que a pele descascada de Cody na verdade era um produto para retardar a queimadura. Nhé.

Cody precisa refletir se quer insistir nisso, pois seu personagem não convence e isso só desgasta a imagem dele e da empresa. Foi legalzinho, mas no fundo, não precisava. Não é isso que vai tornar dele o que ele queria ser.

E esse foi o AEW Dynamite de hoje!

E você sempre pode acompanhar tudo sobre o AEW Dynamite conosco pelo Twitter: @WrestleBR e Twitch: https://twitch.tv/wrestlebr

Airton Reis

Conheci a luta livre em 2008 e isso mudou a minha vida. Surgiu a ideia do WrestleBR em 2014 quando a WWE passou a ser ao vivo por aqui. Desde então, escrevo sobre tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens