Eu juro que não estão me forçando a escrever sobre o RAW

243 0
Doudrop e Eva Marie no WWE RAW

Mais uma edição do maior programa da WWE, o Monday Night RAW veio com suas longas três horas para tentar nos entreter. Maior só na duração mesmo.

O WWE RAW começou com Damian Priest

Não dá. Um show que começa com Damian Priest não pode ser bom, é impossível. E tem como piorar, pois ele fez um desafio aberto a qualquer um que quisesse disputar o cinturão estadunidense. Viria aí a estreia de Adam Cole? Não, veio Sheamus que já está há 300 anos enfrentando Priest.

Já entrou em desespero? Calma que piora. Na sequência veio Drew McIntyre dizendo que também quer disputar o título, que é o único que ainda não possui.

Mas nada é tão ruim que não possa ficar pior, e aí veio o campeão da WWE Bobby Lashley, junto de MVP, tentar diminuir os três e se gabar. O caos ainda ia ficar maior, pois RK-Bro também surgiu. Simplesmente jogaram todo mundo ali pra ver no que dava. Mas Adam Pearce e Sonya Deville vieram arrumar a casa, e marcaram duas disputas de cinturão. Uma valendo o cinturão de duplas entre Randy Orton e Matt Riddle contra Bobby Lashley e MVP, e a outra com Drew McIntyre e Sheamus enfrentando Damian Priest num combate triplo.

Rhea Ripley parecia que ia entrar na luta também

Do nada tocou a música de Rhea Ripley, mas o problema é que ainda estavam no ringue todos os envolvidos da bagunça inicial do programa. Tenho certeza que ela bateria em todos facilmente, no entanto sua chegada era para anunciar que Nikki ASH estaria no seu corner contra Shayna Baszler.

Rhea Ripley saiu vitoriosa, mas ao fim do combate Nia Jax aproveitou a distração para bater na menina bruta. No mano a mano não se garante.

Os Viking Raiders ainda estão na WWE?

Eu tenho certeza que a luta que você MAIS queria ver nesse RAW era Viking Raiders contra Jinder Mahal e um de seus capangas. E os vikings venceram. Logo depois, tivemos o combate triplo que foi anunciado no começo do programa.

O combate até que foi bom, mas a WWE forçou uma barra pesada dizendo que é uma das candidatas à luta do ano. Se bem que pelo nível do RAW, eu não duvidaria muito. O mais curioso desse combate foi o campeão Damian Priest pinar Drew McIntyre para reter o cinturão.

E então tivemos Goldberg ameaçando pegar a alma de Bobby Lashley de porrada, com um óculos que passou longe do nosso crivo da moda aqui no site.

Coisas que não sentiríamos falta se fossem embora

Na sequência do WWE RAW tivemos o ginasta olímpico Reggie escapando de R-Truth e Akira Tozawa com seus saltos ornamentais em algum local público de Oklahoma.

E logo depois, Doudrop nos salvou de ter que ver Eva Marie lutar e a atacou antes mesmo da luta começar. Mas ainda sigo na esperança dela pegar o microfone e dizer: “The name is Piper Niven.”

O ator pornô Karrion Kross

A frase que mais se encaixa no RAW é a de que nada está tão ruim que não possa piorar, mas realmente surpreende demais ver o que fazem com Karrion Kross. Dessa vez entregaram para ele Humberto Carrillo, que durou poucos minutos na mão do desprovido de carisma. O nível de desprezo do público é tão grande, mas tão grande, que eles não se dão o trabalho nem mesmo de vaiar Karrion Kross. Tem sido um belo de um desperdício até agora.

Nia Jax tentando causar mais lesões

Apesar de ser querida pelo chefe, Nia Jax tem um péssimo histórico de ser a responsável pela lesão de inúmeras lutadoras do plantel da WWE. E hoje ela quase colocou mais uma na lista, pois ela raramente se preocupa em como pegar a oponente, e Charlotte Flair caiu de mal jeito algumas diversas vezes durante a luta entre elas.

No final das contas, Nia Jax ainda venceu.

John Morrison perdeu completamente o juízo, e pediu uma luta contra o gigante Omos.

Johnny Drip Drip!

Morrison tá maluco, né? Ele ficou tentando entrar na mente de Omos com sua arminha de água, mas não deu muito certo.

É claro que ele perdeu. E aí já emendaram o combate de AJ Styles contra Xavier Woods na sequência. Já estamos na metade da última hora do RAW aqui, e o programa funciona mais do que contar carneirinhos a essa altura. AJ Styles venceu fechando a dobradinha com seu gigante de estimação.

Mas aí veio Matt Riddle ao ringue, junto com seu parceiro Randy Orton, interrompendo a celebração de AJ e Omos. Só que não deu em nada, fomos direto para os comerciais.

É justo o melhor do WWE RAW fechar o programa

RK-Bro é a história mais legal atualmente, isso é um fato que não dá pra negar apesar de detestar Matt Riddle. Só eles são capazes de melhorar a imagem do campeão Bobby Lashley, e por isso esse evento principal. AJ Styles e Omos nos comentários é a certeza de que esse RAW terminará em interrupção.

A maior sacanagem de todas foi fazer MVP tirar o terninho bonitão que ele estava usando hoje para vestir seu maiô de lutador, mas tudo bem, faz parte. E o pior é que não terminou em interrupção, Matt Riddle venceu MVP de forma limpa, mas logo em seguida foi atacado por Bobby Lashley. E na sequência, Randy Orton acertou um de seus RKOs para fechar o evento principal com chave de ouro.

E esse foi o RAW de hoje. Sim, ele tava tão soninho que eu decidi começar a fazer o review antes mesmo dele acabar, pois assim me manteria acordado. O final até que foi legalzinho. Você quer acompanhar conosco o WWE RAW, é só seguir o twitter @WrestleBR!

Airton Reis

Conheci a luta livre em 2008 e isso mudou a minha vida. Surgiu a ideia do WrestleBR em 2014 quando a WWE passou a ser ao vivo por aqui. Desde então, escrevo sobre tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens

A vez delas – 2016

Posted by - 17 de outubro de 2017 0
A revolução das mulheres. Demorou, mas finalmente foi dada a atenção que elas mereciam desde o primeiro dia no mundo…