O adeus a Jeremy Borash

2566 0

No meio de uma maré de notícias boas no Impact (retorno de Austin Aries, debut do Brian Cage, canal no Twitch, novos eventos, PPVs e por aí vai) e algumas ruins (possível saída do Lashley, saída do EC3 e por aí vai também), talvez tenhamos presenciado a notícia mais bombástica da semana, Jeremy Borash vai para a WWE.

E ser a notícia mais bombástica na semana do Royal Rumble não é coisa fácil. Porém por que a ida de Jeremy Borash para a WWE é algo tão excepcional em um contexto que muitos talvez sequer saibam que é este?

Permitam a este que vos fala dar o devido contexto com uma breve retrospectiva:

Jeremy Borash começou sua carreira como um fenômeno ascendente na decadente WCW de 1999. Com a ideia de um programa semanal de wrestling, o na época jovem talento conseguiu no seu primeiro trabalho ser o programa de live stream da internet mais assistido do mundo, o WCW World. Subindo na hierarquia de uma empresa de nomes (com egos) gigantes, chegou a ser diversas vezes comentarista do WCW Nitro e até ser coadjuvante de Vince Russo nos últimos dias da federação.

Com a morte prematura da maior rival que a WWE já enfrentou, Jeremy migrou para a empresa onde esteve pelos últimos quase dezesseis anos, a Impact Wrestling, vulgo TNA. E aí que a coisa fica interessante.

Já presente no primeiro show da empresa, JB é a primeira voz que ouvimos no show, sendo o announcer daquela noite e de milhares de outras na história da companhia. Mas não só isso, sendo também neste tempo de mais de uma década e meia entrevistador, comentarista, editor, cameraman, booker, apresentador, executivo e até wrestler.

Não bastasse o número imenso de papeis que exerceu na empresa, há de se destacar que JB os exerceu com perfeição, seja anunciando os wrestlers que lutariam num grande main event da empresa, seja angariando imensos públicos no Reino Unido com uma comunicação social perfeita ou seja transformando Matt Hardy em um sucesso mundial depois de uma carreira na sombra do irmão (mas falemos disso depois).

Jeremy Borash sempre foi considerado não apenas a cola que juntava tudo na empresa, mas (junto com nomes de altíssimo calibre como The Phenomenal AJ Styles e The Monster Abyss) a alma de uma empresa que conseguiu resistir a todo tipo de crise.

JB, um dos últimos originais que esteve na empresa desde seu primeiro dia, deixou esta semana a empresa, pegando todos de surpresa.

O Impact passa por mais um momento de reformulação enquanto a Anthem tenta achar o ponto perfeito para seu produto. Com a chegada de Callis e a ascensão de D’Amore aos pontos mais altos da empresa, talvez dentro dos planos deles não estivesse um pedaço tão grande para Borash quanto ele esteve acostumado nos últimos anos, quando ele foi o primeiro homem de Dixie Carter e parte do seleto grupo de Jarrett.

Passando de 2016, quando, de acordo com o próprio Matt Hardy, JB foi o responsável por filmar e ajudar a escrever todo o conteúdo da gimmick, para 2017 quando JB teve até direito a uma luta (surpreendentemente boa) no Slammiversary 2017 e um lugar de honra como comentarista na empresa, lugar esse já ocupado por lendas como Mike Tenay, Don West e Taz.

Chegado em 2018 a empresa gravou um grande número de tapings e anunciou um enorme número de novos planos, o que incluía entregar para Borash o controle do LAW, um dos mais tradicionais programas de rádio na história do pro wrestling, colocando-o no novo canal do Impact no twitch. Ocorre que Borash não estará mais presente para sequer a abertura do programa, a WWE apareceu com a famosa oferta irrecusável (depois que JB já havia recusado ir para WWE junto com os Hardys no ano passado) e uma história de quase 16 anos de amor acabou, ou pelo menos teve uma aparente pausa.

Existem rumores entre os insiders que talvez isso não tenha de forma alguma aborrecido Nordholm, Callis e D’Amore, o triunvirato que comanda esse novo regime da empresa, visto a clara ideia atual de se dissociar em definitivo da marca TNA e passar a ser simples Impact Wrestling, entretanto, os fãs da empresa não poderiam estar mais chocados e saudosos, Borash parecia aquela pessoa que estava num contrato vitalício que só acabaria com a morte dele ou da TNA.

Os wrestlers, por outro lado, ficaram animados, Borash teve alguns poucos desafetos durante sua extensa carreira, mas me foge da memória alguém mais querido e respeitado que ele no meio profissional, sendo unânime entre todos os jornalistas que a WWE em um ano de enormes contratações talvez tenha realizado a sua melhor logo com esse senhor baixinho que muitos sequer ouviram falar, por ter trilhado um legado à margem da WWE.

Se você faz parte dos muitos que nunca ouviram falar, prepare-se para ele aparecer em qualquer cargo nos próximos meses, como GM, announcer, booker, apresentador em um programa na Network, ajudando os novos talentos na NXT (o mais provável pelos rumores) ou o que seja, a versatilidade dele faz ser uma incógnita o seu cargo, porém uma coisa é a constante: seja lá o que ele faça dentro da WWE, ele fará um trabalho excepcional.

Obrigado pelos anos simplesmente espetaculares JB, não será difícil lembrar de você, pois sempre que eu ver algo com as palavras TNA ou Impact, é certo que em algum lugar lá você estará e no meio de tanto caos, espero que isto não seja um adeus para a empresa da coruja, mas espero ainda mais que seja ainda maior o seu sucesso.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens