O renascimento de Matt Cardona no GCW Homecoming

268 0

Ontem, 24/07, tivemos a parte 1 do GCW Homecoming com Matt Cardona enfrentando Nick Gage pelo GCW World Championship. E os intensos fãs da empresa de New Jersey entregaram junto aos competidores tudo que o show precisava para ser histórico.

Antes de mais nada, foi a primeira vez que eu assisti a um evento da GCW, então muitos nomes aqui são novos para mim. Se você também não conhece a GCW, recomendo esse texto aqui.

O evento começou com uma animada luta entre Marko Stunt e Starboy Charlie, com muita agilidade fizeram um excelente combate. A plateia já deixava claro nessa primeira luta qual seria a intensidade deles durante todo o evento.

Fomos jantados pelo campeão da ROH no Twitter

Uma das melhores partes da noite para mim não foi nada do evento, mas sim o que rolou APÓS ele. Antes disso, vamos à luta. Tony Deppen enfrentou Ninja Mack numa luta bem dinâmica. Os movimentos do Ninja Mack são impressionantes, e fez com que Tony Deppen suasse para ganhar. Não por outro motivo, saiu furioso logo após a vitória, pois demorou demais para consegui-la. E alguns minutos depois, no Twitter…

Pelo visto a GCW não oferece comida nos bastidores, porque o cara nem pensou duas vezes antes de me jantar.

Na sequência do evento, AJ Gray enfrentou e venceu Nolan Edward. Confesso não ter prestado muita atenção nessa luta por conta dos ocorridos da luta passada, mas o que me chamou a atenção foi AJ Gray vindo nos braços da galera. Uma coisa que ainda me pega desprevenido pois estamos ainda longe de poder fazer isso porque alguém quis roubar dinheiro da vacina. Depois, tivemos ninguém mais ninguém menos que 2 COLD SCORPIO lutando contra Grimm Reefer. E o idoso de 55 anos não fez vergonha. Foi uma luta divertida.

Aí começou a violência desproporcional

A luta a seguir era pelo GCW ULTRAVIOLENT Championship. Pelo nome, eu já estava imaginando o que viria. Drew Parker e Alex Colon se enfrentaram com tudo aquilo que você pode esperar de uma luta deathmatch. Lâmpadas, vidros, e até DARDOS foram utilizados no combate. O mais surpreendente, no entanto, era o fato de que Drew Parker havia acabado de vencer um título no Japão. Ele simplesmente pegou um voo de 20 horas para estar ali e enfrentar o campeão da GCW. E ainda venceu! Alex Colon parecia imortal, em certo momento pensamos que só mesmo um tiro calibre 38 para que ele não reagisse. E como se não bastasse participar de duas lutas dessa em menos de 48 horas, Drew Parker ainda anunciou que estaria lutando no dia seguinte, hoje, na parte 2 do GCW Homecoming. Loucura!

Reparem na quantidade de caco/pó de vidro no ringue.

Depois da carnificina feita pelos dois no ringue, tivemos uma pausa para que pudessem limpar o cenário. A luta em seguida era uma luta Scramble, mas o que é uma luta Scramble? Eu vou ficar te devendo a explicação, porém tinham seis lutadores se enfrentando lá. Atticus Cougar, que não tinha amigos no local, saiu como vencedor.

A essa altura, Matt Cardona já começava a sentir um certo formigamento nas pernas. Era o sinal de que logo menos a alma dele se desprenderia do corpo.

Os títulos de dupla da GCW também mudaram de mãos. Second Gear Crew venceram Jimmy Lloyd & G-Raver. Achei essa luta uma bagunça, mas é disso que o povo gosta.

Effy é a melhor pessoa do mundo

Você já ouviu falar do Big Gay Brunch? Pois deveria. É um evento que o lutador Effy promove na cidade de Chicago, com o objetivo de fazer Chicago mais gay! O próximo Big Gay Brunch será em 5 de setembro.

gay brunch

Dito isso, Effy veio para enfrentar Frontman Jah-C. A luta foi excelente, mas o que roubou a cena foi a forma que Jah-C aceitou o convite para participar do Big Gay Brunch.

Effy é um dos lutadores que mais apoia a comunidade LGBTQ na luta livre mundial, e adivinha só, nós também apoiamos isso aqui! Se essa última seção do texto te incomodou de alguma forma, você não é bem vindo aqui.

Por fim, o renascimento de Matt Cardona

Chegou a hora do evento principal, e o que aconteceu nele foi histórico do início ao fim. O desafiante Matt Cardona foi o primeiro a entrar, e a sua entrada foi como esperávamos: com muito ódio dos fãs. Caso você tenha esquecido, a entrada na GCW é pelo meio do público. E foi assim que ele enfrentou a plateia enfurecida.

E aí veio Nick Gage. Mas se você não conhece Nick Gage, vá conhecer. O quanto esse cara é amado pelo público da GCW é surreal. Ele é uma estrela gigante por lá. E não há uma métrica de comparação, qualquer estrela muito ovacionada que deveria se comparada com ele.

Com o público inteiro ao seu lado, Nick Gage passou a brincar com Matt Cardona no ringue. Acertando lâmpadas em si mesmo, apenas para mostrar que ali era seu território e nada o assustaria. Por outro lado, Matt Cardona estava completamente em choque.

Lâmpadas quebradas no meio, tábuas de vidro e até mesmo o famoso cortador de pizza foram utilizados para fazer o ex Zack Ryder sangrar. Mas o que Nick Gage não esperava era o fator surpresa. De repente, a música de Chris Jericho foi tocada, mas ele não estava lá. Algumas pessoas apareceram para atrapalhar a luta, Nick Gage foi surpreendido e aí… Matt Cardona se sagrou o campeão mundial da GCW.

Matt Cardona campeão da GCW

Matt Cardona sair como campeão era, para muitos, uma coisa completamente improvável. Mas o peso que isso tem para ele é enorme. Ele agora está completamente livre das amarras de seu personagem do passado, Zack Ryder. É um novo caminho para sua carreira. Apesar do público ter enchido o ringue de garrafas e latas, esse desrespeito é o maior sinal de respeito pelo que aconteceu ali. Ninguém pode negar Matt Cardona e o fato de que ele passou por uma luta extrema contra Nick Gage.

Airton Reis

Conheci a luta livre em 2008 e isso mudou a minha vida. Surgiu a ideia do WrestleBR em 2014 quando a WWE passou a ser ao vivo por aqui. Desde então, escrevo sobre tudo.

1 comentário

  1. Pingback: O POST HARDCORE E A LUTA LIVRE — WrestleBR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens