Prêmios WrestleBR: os Melhores e os Piores de 2015

2963 0

Escrito por Mr. Peter (@PETERmynameis)

 

Olá, leitor. Chegamos a mais um fim de ano, tempo de pararmos um pouco toda a correria do cotidiano e analisarmos tudo o que passamos. As coisas boas, as coisas ruins, o que queremos e não queremos no ano que se aproxima, é hora de refletirmos por um momento. Como de costume, é tempo de celebrarmos o que de melhor vimos em um ano inteiro, e eleger também o que de pior fomos obrigados a assistir. Dessa maneira, damos inicio aos Prêmios WrestleBR, uma premiação simbólica feita pelos membros da administração do site que elegerá quem se destacou como melhor ou pior durante 2015 na WWE. Em uma reunião da cúpula do WrestleBR, foram avaliadas 8 categorias e quem melhor se encaixa em cada uma. O que você lerá a seguir é o resultado da nossa votação. Caso não concorde com alguma coisa, deixe seu comentário mostrando quem merecia ser escolhido, em sua opinião. Dito isso, vamos começar!

Pior Tag/Stable: The Ascension

RAW_1128_Photo_051-3468373511

 

The Ascension era uma tag tão devastadora no NXT, dominando o cinturão por quase 1 ano (faltou um dia pra completar), era certo seu sucesso no roster principal. Quando estrearam no RAW, com sua gimmick intimidadora (tudo bem que parece um reboot dos Road Warriors, mas mesmo assim continua intimidadora), parecia que o título era questão de tempo. Não foi bem assim… Eles passaram o ano inteiro de feud em feud procurando um lugar ao sol, sem alcançar algo razoável. Ironicamente, uma tag com nome de Ascension teve uma enorme decadência em tão pouco tempo. Talvez pelo alto nível das outras tags nesse ano, eles passaram a ser nada mais do que jobbers, e acabaram 2015 sendo meros capangas do Stardust, outro desvalorizado desse ano. Esperamos realmente que eles tenham um melhor aproveitamento em 2016, pois eles não são ruins, são apenas lutadores sem muita sorte. Mesmo não sendo por culpa direta deles, The Ascension abre os Prêmios WrestleBR sendo a pior tag/stable de 2015.

 

Melhor Tag/Stable: The New Day

new day

 

Sim, meus caros leitores, Big E, Kofi Kingston e Xavier Woods dividem aqui o Prêmio WrestlerBR de melhor tag/stable de 2015, sendo partes da New Day. Começaram como um alívio cômico, tal como o 3MB era anos atrás, mas pouco a pouco foram tomando conta da divisão de tags da WWE por suas habilidades e positividade em conjunto, acarretando no cinturão no Extreme Rules e em sua reconquista no Summerslam. É interessante ver o crescimento deles como stable após meses perdidos pelo roster, e ver como eles conseguiram alcançar seu espaço por seus próprios esforços.

Eles trouxeram a tona um diferencial essencial utilizando o microfone como uma ferramenta de conexão com o público, fazendo com que gritos de “New Day Rocks/Sucks” tomassem conta da WWE esse ano. Um completa o outro dentro da stable, a força de Big E, a agilidade de Kingston e o carisma de Woods fazem deles um grupo que ou você os ama ou os odeia, não sendo assim indiferente para nenhum fã. Sem contar que presenciamos momentos “intrigantes” como esse graças ao grupo:

 

 

Sem mais delongas, o prêmio de melhor tag/stable vai para a New Day. Ah, antes de terminamos, não podemos deixar algo bem claro: New Day rocks! New Day rocks!

 

Pior Diva: Naomi

naomi

 

Naomi era tão legal quando era apenas valet do Brodus Clay… Como pior diva do ano de 2015, nós do WrestlerBR colocamos a mulher do Jimmy Uso porque, bem, ela foi realmente ruim esse ano. Ela tem um nível bem mediano de luta, tornando suas lutas chatas de se assistir, além de ter se tornado uma heel que ninguém dá a mínima. Ok, tem outras divas que também não são tão boas ou que até são piores que Naomi. O problema é que ela passou boa parte do ano participando de lutas pelo cinturão das divas, o que denegria e desvalorizava a imagem dessa divisão ainda mais. A tal “Divas Revolution” realmente trouxe um ar novo para esse setor na WWE, mesmo não trazendo tanta inovação quanto alegava. Para Naomi, essa mudança não foi nada boa, pois ela caiu do seu patamar de top diva para se tornar subordinada à novata Sasha Banks. Bem, pelo menos agora ela consegue pegar um pouco dos holofotes da Banks para si, pois já vemos que sozinha ela não consegue se sustentar sozinha tão bem. Enfim, acho que o que Naomi fez de melhor esse ano foi usar aqueles tênis de led, que é realmente muito maneiro.

 

Melhor Diva: Sasha Banks

 

Esse foi um ano muito produtivo para as divas, com toda a certeza. Começamos falando da popularidade de Lana, que mesmo não fazendo nada dentro do ringue se tornou uma figura muito aclamada entre os fãs. Nikki Bella, por outro lado, bateu o recorde da AJ Lee de reinado mais longo do cinturão das divas (301 dias). Outro grande momento, Charlotte perpetuou o legado da dinastia Flair ao se tornar campeã das divas, elevando consigo Becky Lynch e Paige para um patamar de maior destaque na empresa. Bayley, mesmo ficando fora da tal “Divas Revolution”, fez e está fazendo história no NXT, construindo seu caminho para a divisão principal. No mesmo NXT temos também a Asuka, trazendo toda sua técnica do estilo japonês para a empresa dos McMahons.

Sendo assim, vejamos uma simples questão: o que Sasha Banks fez de tão importante para se destacar como melhor diva entre todas essas? Simplesmente foi ela mesma, uma heel formidável! Nenhuma diva superou o apoio que Sasha teve dos fãs esse ano, mesmo com atitudes que iam de subestimar adversárias até humilhar garotinhas na plateia. Ela é uma daquelas vilãs que todos nós amamos odiar, ela é realmente a Boss da porra toda! Na WWE, ela conseguiu segurar as pontas com o que tinha, sendo a capitã do Team BAD, e mesmo assim, o chant de “We want Sasha” foi um dos mais ouvidos nessa temporada. No NXT, participou de matches importantes que entraram para a história da divisão feminina, como a aclamada Iron Man Match contra Bayley no main event do Takeover: Respect. Sendo assim, Sasha Banks recebe o prêmio de melhor diva pela diretoria do WrestleBR, que já se adianta em prever um 2016 maravilhoso para a lutadora.

Pior Superstar: Big Show

big show

 

Muitos devem ter pensado em Roman Reigns como o pior wrestler de 2015, pois por muito tempo a WWE estava querendo empurrá-lo goela abaixo de qualquer forma. Porém, o que muitos se esquecem, é que Reigns não foi o único a receber o mesmo tratamento supervalorizado nesse ano, Big Show foi também uma presença indesejada em muitos momentos de 2015. Teve uma participação forçada como membro da Authority, enterrou a chance de um momento épico de Damien Sandow no Andre the Giant Memorial Match do Wrestlemania, além de participar de feuds desnecessárias só pra dizer que ainda está em plena atividade, tirando o espaço de outros wrestlers que não tem tanta chance de mostrar o seu talento. Aliás, nos últimos anos Big Show já é figura garantida em premiações de piores do ano, suas lutas de ritmo lento já estão mais do que saturadas na WWE, está na hora do gigante realmente pensar em aposentadoria antes que manche o pouco das glórias de seu passado. Como um incentivo para isso, Big Show ganha aqui o prêmio de pior lutador de 2015.

 

Melhor Superstar: Seth Rollins

 

Parecia que o ano seria difícil para Seth Rollins. Seus nudes vazados no começo do ano eram o presságio de que algo muito ruim iria acontecer em 2015 que, bem, realmente ocorreria mais tarde em sua carreira. Entretanto, nesse meio tempo, Seth Rollins fez seu nome e cravou definitivamente sua marca na WWE. Seu cash-in no main event do Wrestlemania foi a cereja do bolo em um PPV fantástico, o ápice de uma temporada maravilhosa para o lutador. Boas lutas, boas feuds, boas promos, Rollins fez um ano, não tão brilhante para a WWE, não passar em branco. Dentre suas conquistas em 2015, ele foi o primeiro e único superstar na história a ter posse do WWE World Heavyweight Championship e do USA Championship simultaneamente. Infelizmente, uma maldita lesão no joelho tirou Rollins do jogo por um longo tempo (obrigado Kane), e atrapalhou o jovem atleta de alçar voos mais altos. Mesmo assim, isso não muda nenhum pouco o fato de 2015 ser o ano de Rollins. Tanto que ele ganha aqui, por avaliação dos membros do WrestleBR, o prêmio de melhor lutador do ano. Boa recuperação, e parabéns!

 

Pior luta: Sheamus vs Dolph Ziggler – Extreme Rules (kiss my arse match)

 

Antes de qualquer coisa, é válido dizer que 2015 não foi um ano bom pra Dolph Ziggler. Ele sendo um wrestler excepcional foi desperdiçado o ano inteiro participando de feuds que não chegavam a lugar nenhum. Uma dessas ocorreu no primeiro semestre, contra o irlandês (agora com moicano) Sheamus. O que nós pensarmos em ser, na melhor das hipóteses, uma batalha entre a força de Sheamus e a agilidade de Ziggler se transformou em uma feud baseada em “arses”, e nada mais. Fruto disso, surge o embate entre os dois no Extreme Rules, que não seria algo tão ruim se não se tratasse de uma kiss my ass match. Ou melhor, uma kiss my “arse” match, não vamos esquecer do trocadilho que a equipe criativa da WWE achou genial para ser motivo da construção dessa feud. A luta em si foi aceitável, mas assisti-la pensando no que ocorreria no final tirava toda a graça. Não é possível que tenha alguém que ache uma estipulação como essa algo realmente divertido, é deplorável pra quem assiste e para os lutadores em questão, principalmente por se tratar de uma luta de um PPV. O pior de tudo é que essa luta ainda se prolongou por alguns meses, com mais cenas como essa, levando a um fim rápido e desnecessário. Por tudo isso, o Prêmio WrestleBR de pior luta de 2015 vai para Sheamus e Dolph Ziggler, ou melhor, para os bookers que tiveram a maravilhosa ideia para essa luta.

 

Melhor luta: Brock Lesnar (c) vs John Cena vs Seth Rollins – Royal Rumble

 

Esse quesito com toda a certeza não é unanimidade entre os fãs de WWE, porém nós do WrestleBR elegemos a triple threat match entre o então campeão Brock Lesnar e os desafiantes John Cena e Seth Rollins como a melhor de 2015. O ano mal tinha começado, e nos deparamos com uma luta do mais alto nível de perfeição. Brock Lesnar destruindo tudo pela frente, Seth Rollins arriscando seu corpo com spots magníficos, John Cena resistindo a tudo e devolvendo em dobro. A adrenalina nos momentos finais da luta representaram o que ela foi por inteiro, emocionante e surpreendente ao máximo.

Foi brutal, foi intensa, foi inspiradora, foi a melhor luta do ano! Não é somente nós que afirmamos isso, até mesmo o Meltzer teve a mesma análise, pois essa luta foi a mais bem avaliada da WWE em 2015 pelo sistema de star rating do Wrestling Observer Newsletter, com nota de 4,75 (ou ****¾, como preferir), uma das maiores notas já recebida em toda a carreira de Seth Rollins. Esses 20 e poucos minutos de match do primeiro mês do ano foi o que mais marcou a mente de vários fãs de wrestling profissional durante essa temporada. Sendo assim, fechando o Prêmio WrestleBR desse ano, damos a Lesnar, Rollins e Cena o troféu de melhor luta de 2015, com a vontade imensa de que ano que vem muitas outras lutas como essa ocorram na WWE!

 

 

Fechamos aqui os Prêmios WrestleBR 2015, esperamos que tenham gostado. Agradecemos por todo o apoio que vocês nos deram durante o ano inteiro, e que continue assim em 2016. Tenham um ótimo Natal e um ano novo melhor ainda!

mr. Peter

Formado em RTV, fanático pela arte não reconhecida do wrestling profissional (Instagram: @themrPeter)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens