A WWE é uma das causas dos problemas de Jeff Hardy

372 2
WWE também tem culpa nos vícios de Jeff Hardy

Hoje soubemos pelo Fightful que a WWE demitiu Jeff Hardy, essa informação se deu após um incidente em que ele foi mandado para casa.

Enquanto a grande maioria do público vem focando na informação de que a WWE ofereceu ajuda à Jeff Hardy, que não aceitou, me vem à cabeça que tipo de ajuda é essa que a empresa o ofereceu.

Até porque, essa é a mesma empresa que no ano passado reproduziu uma história envolvendo o problema com bebidas de Jeff Hardy. Qual será o tipo de ajuda que uma empresa dessa oferece a seu funcionário?

Foto: WWE

Histórico problemático com equipes médicas

Essa é a mesma empresa que, caso não se lembrem, teve um dos seus médicos processando CM Punk por ter falado abertamente da sua condição física em que ele era liberado para lutar. Punk passou meses lutando com uma infecção nas costas, tomando antibióticos e analgésicos para conter a dor.

Também temos, em um caso mais recente, o médico que afirmou que Charlotte Flair estaria grávida. Esse prognóstico incorreto tirou Charlotte Flair da Wrestlemania 37.

Outro nessa lista é Keith Lee, pois ele ficou meses fora por conta de uma grave condição de saúde. Após a WWE o demitir, ele disse que ele foi quem pagou todas as contas médicas durante esse período. No entanto, a empresa nega isso e diz que possui um extenso programa de saúde para seus lutadores.

São dias como esse que vemos o pior do ser humano

Quando em casos como esse a pessoa luta contra seu vício e procura ajuda, há um consentimento geral de reconhecer seu esforço, valorizando essa decisão. Como foi no caso de Jon Moxley, por exemplo. Não vemos o mesmo acontecendo quando a luta contra o vício é mais complicada e acontecem recaídas.

Tudo isso leva a uma série de injustiças com a vítima da situação, pois a reação de muitos foi de simplesmente sentenciar Jeff Hardy à sua demissão. Como se a sua recusa de tratamento até mesmo inocentasse a WWE de tudo que já fez no passado.

Tem até mesmo quem ache o momento oportuno para promover conteúdos de péssimo gosto elencando vícios, ou mesmo cogitar qualquer coisa sobre o futuro do lutador. Não é hora pra isso.

A vida de um wrestler não é fácil, até mesmo para os poucos que chegam no topo do negócio. Uma vida longe da família, vivendo na estrada, se estabacando no ringue todos os dias numa cidade diferente. Tudo isso por conta própria, alguns até com um salário decente, mas só.

Não tem dinheiro nem sonho que pague a sua vida e seu bem estar.

Airton Reis

Conheci a luta livre em 2008 e isso mudou a minha vida. Surgiu a ideia do WrestleBR em 2014 quando a WWE passou a ser ao vivo por aqui. Desde então, escrevo sobre tudo.

2 comentários

  1. Craque Neto do Wrestling |

    Airton tu perdeu uma posta né? Pode falar.
    Perdeu uma aposta e agora todo texto que tu escreve tem que ter o nome do Punk do meio se não tu deve algo pra alguém, porque só assim faz sentido meter o cara num texto que fala sobre vício em drogas de alguém.

    Abraços do Craque Neto

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens