AEW finalmente faz o certo: imitar a WWE

245 0
aew é boa e eu finalmente percebi

E não, não estou ironizando.

Acho corretíssimo o que a AEW fez no Dynamite desta quarta-feira (12).

Desde janeiro, quando escrevi que a All Elite Wrestling era ruim e em breve vocês entenderiam, só desejava o bem de Tony Khan e seus comandados.

Bem, acredito que ele leu o texto, afinal, a brasileira Tay Conti comentou sobre, como você pode ler abaixo.

E é muito bom termos dois brasileiros bilíngues na empresa: ela e Sammy Guevara. Então, Tony pode ver a opinião de um dos maiores mercados da América Latina e do mundo.

Sim, a opinião do Brasil pesa. Há quem diga que a luta-livre bate de frente até com o futebol nas quartas-feiras.

Bem, não sei como aquele texto, lá em janeiro, chegou para Tony Khan. Mas me sinto lisonjeado em participar dessa novo momento da AEW.

Porque sim, amigos, finalmente funcionou!

Primeiro, a torta na cara

Ah, o pastelão!

Parte fundamental da luta-livre, porque sem diversão a gente não vive.

E essa foi a escolha de Tony Khan para encerrar o primeiro ato da rivalidade entre Nyla Rose e a campeã mundial das mulheres, Thunder Rosa.

No Battle of the Belts, as duas vão estar no ringue durante 8 minutos, mais ou menos. Tempo suficiente para desenvolver um bom combate e contar uma boa história.

Esse é um ato clássico de desrespeito, que foi muitas vezes utilizado pela WWE, novelas da Globo, o programa Passa ou Repassa, entre outros.

Tony Khan, finalmente, extrai o que há de melhor no entretenimento.

Mas teve mais. Porque um é bom, mas dois…

A estreia do gigante!

Inovador.

Em 2022, um esportista de mais de 2 metros de altura estreando como um potencial perigo para os lutadores da empresa.

Inovador sim, porque na AEW pensava ser um local apenas para os lutadores “puro sangue”, com habilidades refinadas e que conhecem muito de ringue.

Mas Tony Khan, mais uma vez, quebra barreiras e introduz um novato para atacar o novo campeão televisivo da ROH, Samoa Joe, que batalhou durante longos minutos com outra lenda da luta-livre, Minoru Suzuki.

Que nostalgia, que nada!

Pra que fazer um momento piegas com o vencedor do evento principal, que conquistava o título da empresa que o colocou em destaque no início dos anos 2000, se podemos aproveitar esse tempo para introduzir SATMAN SINGH?

Tony Khan leu o manual de Vince McMahon, que com essa jogada, colocou grandes nomes do wrestling profissional no jogo, como Giant Gonzales e The Great Khali.

All Entertainment Wrestling, finalmente!!!!

Considerações finais

É, vocês venceram.

A AEW está ficando excelente, mas eu já percebi.

Um abraço para a galera do Canal Space, que sempre terá espaço aqui.

Espero que esse texto reconstrua a luta-livre nacional, Iran.

Nos vemos outro dia.

Lucas Gomes

Não sou um profissional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens