Departamento do Trabalho investiga contratos independentes da WWE

224 0

O político/empresário americano Andrew Yang disse recentemente que está em contato com o Departamento do Trabalho dos EUA sobre suas objeções quanto aos contratos da WWE. Isso porque a empresa classifica seus lutadores como “contratados independentes”, ou seja, seus contratos com a WWE não são de empregados.

“Tive uma ligação com o Departamento do Trabalho”, escreveu Yang no Twitter. “Se você é um lutador atual ou ex-WWE que sente que foi erroneamente classificado como um contratado independente, entre em contato com o advogado trabalhista Lucas Middlebrook e vamos pegar o que Vince McMahon deve a você. Demorou para acontecer, mas este pedido é real.”

Os contratos da WWE são como os nossos PJs

A WWE há muito tempo trata seus lutadores como contratados independentes, e não como funcionários. Um PJ. Isso fez com que a empresa recebesse muitas críticas ao longo dos anos, pois significa que os lutadores contratados não recebem os mesmos benefícios que receberiam se fossem empregados de tempo integral.

Por exemplo, a WWE não oferece plano de saúde a seus lutadores. E embora a empresa cubra a passagem aérea, os lutadores pagam suas próprias viagens em terra, hotéis e comida. Além disso, os contratos da WWE não dão as mesmas liberdades que contratados independentes normalmente recebem. Também deve ser notado que, uma vez que são classificados como independentes, os lutadores da WWE não podem se sindicalizar.

O ex-candidato presidencial Yang entrou na conversa no ano passado, quando a WWE publicou um decreto proibindo seus lutadores de usar plataformas como YouTube, Twitch, Cameo e OnlyFans sob pena de multas, suspensão ou mesmo rescisão. A empresa depois esclareceu sua nova política, abrindo exceções aos lutadores que usam o YouTube e Twitch com seus nomes reais, ao invés de seus nomes na WWE. No entanto, a empresa passou a assumir o controle destas contas do YouTube e da Twitch. Aos lutadores que eram donos das contas, restou apenas uma porcentagem da receita gerada.

Yang opinou sobre o assunto em outubro de 2020:

“Isso seria decepcionante para mim se eu gastasse um tempo construindo meus canais de mídia social apenas para a WWE assumir o controle de seus ‘contratados independentes’. As pessoas estão com raiva e com razão. Ouvi de talentos que a WWE está forçando os lutadores a assinar novos contratos que incluem Twitch. Transmitir na Twitch se tornará uma obrigação de trabalho e se o talento não for transmitido, eles abrirão mão dos ganhos. Serão suspensos ou enfrentarão penalidades. Não soa como independentes. “

Fonte: Twitter e CBR

Airton Reis

Conheci a luta livre em 2008 e isso mudou a minha vida. Surgiu a ideia do WrestleBR em 2014 quando a WWE passou a ser ao vivo por aqui. Desde então, escrevo sobre tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Mais postagens